O que é uma Security Token Offering e para que servem as STOs? Veja aqui!

Pessoal, hoje trago para você um novo termo que com certeza se tornará muito comum no mercado cripto, que é o STO: Security Token Offering. Só que para entender o STO, eu preciso que vocês tenham conhecimento pleno do que é um token, criptomoeda e principalmente, ICO. Por isso, sugiro as leituras abaixo:
Entendendo token, criptomoeda e ICO;
Como saber se uma ICO vale a pena?;

Como criar uma moeda e lançar um ICO em menos de 30 minutos?

Agora que você já sabe o que é uma ICO, entendeu que é uma forma de financiar projetos, levantando grandes montantes de dinheiro para um propósito, e futuramente, dando retornos aos investidores (pelo menos, esta é a ideia). Claro que isso chamou a atenção de muitas, muitas, muitas pessoas e empresas, que acabaram encontrando nas ICOs uma forma de pregar golpes e passar a mão no dinheiro dos investidores. “Ah! Pedro, mas também tinha muito projeto de verdade na onda das ICOs!”. Então, depende… tinham sim projetos, mas que eram tão ruins ou que ofereciam tão pouco, que obviamente morreram. É por isso que eu sempre falei para vocês lá no nosso

grupo do Telegram: não saiam confiando em qualquer ICO, pouquíssimas são de fato, boas oportunidades para lucrar.

Desta forma, o grande “BOOM” das ICOs que aconteceram no final de 2017 e começo de 2018, acabou gerando muito lixo no nosso mundo cripto, com moedas que não possuem nada além da simples função de troca e fraudes que levaram o dinheiro de diversos investidores, por água a baixo! Uma possível solução para isso? Os STOs!

Mas o que é um STO?
STO é a abreviação para Security Token Offering e é um título que representa um capital ou uma posse, só que coberto de tecnologia. Eles são desenhados exatamente para que ofereçam flexibilidade e para que possuam algumas vantagens em relação aos títulos convencionais.
Os tokens, por mais que sejam criados pela tecnologia blockchain e que estejam em uma blockchain, funcionam exatamente como os títulos. Sim, esses títulos de posse ou investimento que vemos no mercado tradicional. Entretanto, por serem ativos virtuais, possuem tecnologia e muitas vantagens em relação aos títulos convencionais.
Quais os benefícios em utilizar as STOs?
Possuem maior liquidez;Redução de custos com conformidade, ou seja, toda aquela burocracia para estar dentro da lei;Melhoria na automação das restrições comerciais;Pode ser negociado em frações;Os ativos podem interoperar entre si;

Utilizam contratos inteligentes para garantir os direitos financeiros de quem compra um Security Token.

“Pedro, mas como assim ‘a STO funciona igual aos títulos convencionais’?”. Bom, vamos pensar em ações. Hoje, para você comprar uma ação, você precisa abrir uma conta em uma corretora e acessar a bolsa de valores, que no Brasil, é a B3. Do mesmo jeito que você deposita dinheiro nesta conta e compra uma ação, você fará o mesmo na STO, tendo todos os direitos financeiros, como se tivesse comprado uma ação da empresa que emitiu a STO.
É preciso se informar sobre quais direitos financeiros serão esses, mas geralmente, um acionista detém parte da empresa, certo? Se você comprar metade das ações da empresa ABC, você é dono de metade dela. Tem ações também que distribui dividendos. E o mesmo acontecerá com a STO: através da compra de Security Tokens, você investe na empresa e toma posse de um pedaço dela.
A diferença da STO para a ICO é que na ICO, você compra os tokens para financiar uma empresa e aposta que os ativos sejam valorizados depois. Se tudo for apenas enganação, você perde seu dinheiro e não tem a quem recorrer. FIM.
Na STO, você tem posse de algo. E por funcionar como uma ação, todo o processo é regulamentado através das leis do país onde se está operando e as negociações ocorrem em uma espécie de “bolsa de valores”, só que para criptomoedas e completamente regulamentada pelo governo. Então, meu amigo, quem quiser fazer uma fraude nisso, vai ter que trabalhar muito para conseguir a regulamentação e não será igual na ICO, onde qualquer um pode submeter um projeto.
Por que emitir uma STO?
Quando uma empresa quer levantar fundos através de um financiamento público, ela pode substituir as ICOs pelos STOs, pois desta forma, tanto a empresa quanto o investidor saem ganhando: os tokens são compatíveis com a regulamentação vigente, oferecem maiores garantias contra fraudes e uma STO pode atender qualquer área de atuação, assim como a ICO.
Vamos supor que a sua empresa possui um grande projeto, que vai revolucionar as coisas como são feitas hoje. Mas você não possui grana o suficiente para dar início no seu plano e sabemos que conseguir um financiamento no atual sistema, não é tão fácil. Então você pode fazer uma STO para arrecadar fundos, devolvendo, é claro, lucros, dividendos ou benefícios para seus investidores (se não, não tem porquê investir em você).

Como uma STO funciona?
Vamos tentar colocar em um exemplo prático: você vai emitir uma STO que represente capital próprio na sua empresa de cervejas. Para isso, você pode contar com a ajuda de:
Plataformas de emissão de STOs;Plataformas de negociação regulamentadas (onde irá negociá-los);“Guardiões”, que são aqueles que mantém a custódia dos ativos;Corretoras;E toda a parte de compliance.
Então a sua cervejaria pode formalmente emitir seu STO para os investidores por meio de uma plataforma de emissão. Essas plataformas de emissão incluem o Polymath e o Harbour, que simplificam a criação e emissão dos STOs, criando o padrão de token ST-20 ou R-Token, respectivamente. Por serem integradas a provedores de serviços de custódia, corretagem e entidades de compliance, a criação e emissão se tornam seguras e regulamentadas.
Nessas plataformas de emissão, os desenvolvedores codificam parâmetros regulamentares rígidos em contratos de token, como por exemplo, restrições de negociação. Interfaces de token padronizadas para STOsseguran também permitem a interoperabilidade de ativos, o que traz uma consequência positiva na liquidez do mercado e menos ruído no trade desses cripto ativos.

Os STOs também podem ser – e já estão sendo usados – em fundos de investimentos em imóveis comerciais, que reduzem os investimentos mínimos (abrindo este tipo de investimento para pequenos investidores) e até mesmo permitem que conceitos como a da “propriedade fracionada” surjam. Inclusive, o software Harbour já recebeu um STO para a criação um edifício residencial na Carolina do Sul, com um mínimo de investimento significativamente reduzido em comparação as taxas típicas.
Desta forma, podemos dizer que a STO é a evolução da ICO, oferecendo mais credibilidade e conformidade nos projetos, que podem surgir de quaisquer áreas: desde os negócios imobiliários até mesmo à área da saúde, games e música! Claro, o assunto é muito mais complexo, mas gostaria que este termo fosse apresentado para vocês e conforme as STOs forem surgindo, vou trazer uma ou outra aqui para exemplificar esta parte teórica que deixei aqui para vocês!
Se surgiu alguma dúvida, não se preocupe! Você pode ir até o nosso fórum e perguntar o que você quiser. Este fórum é um espaço para debatermos sobre tudo o que for referente ao mundo cripto, então junte-se a nós

clicandoaqui

e dê uma passada lá pra deixar sua dúvida, sugestão, crítica, notícia ou curiosidades! Um abraço! 😉

Please follow and like us:
error

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *